Você realmente sabe o que é Design Thinking?

15 mar 2019
space
214
0

Abordagem é poderoso aliado para processos criativos


Pense no seguinte cenário: você quer (ou precisa) inovar em sua empresa, encontrar uma solução incrível para o produto/serviço que oferece ou repensar um processo de sua área, mas acaba desistindo acha que inovação não é para você. Afinal, para inovar é necessário ser muito criativo, ter ideias geniais e… pára! Não é nada disso. Um dos ganhos mais importantes quando se pensa inovação segundo a perspectiva do Desing Thinking é justamente o fato de ele nos mostrar que inovação, é, sim possível para todo mundo. Não é preciso ser um gênio ou “o escolhido”, nem esperar cair uma maçã na sua cabeça para ter uma “Eureka”. Inovação exige estudo, esforço, mão na massa, planejamento e estruturação.

É neste ponto que entra o Design Thinking, abordagem que tem acelerado inovação em organizações de todo o globo e diferentes áreas de atuação como Google, Apple, Uber e AirBnb, Visa, Microsoft GE, Nike, entre muitas outras. O termo tem sido amplamente difundido, mas bem pouco compreendido. Afinal, o que é Design Thinking?

Inovação com foco no ser humano

Essa pode ser uma definição sucinta do que é Design Thinking. Pode parecer um tanto óbvia ou trivial, mas acredite: não é. Ao colocar o ser humano no centro da questão para resolver problemas complexos, o Design Thinking estrutura processos criativos, alterando o centro de atenção: ele sai de quem tem a ideia e foca em para quem a ideia está sendo pensada.

E isso muda todo o jogo. Mas como o Design Thinking faz isso?

Empatia, Colaboração e Experimentação

A partir dessas palavrinhas, que respondem pelos valores do Design Thinking.  A empatia é o caminho que te aproxima do outro. É a intenção de entender as dores, as necessidades e as dificuldades do outro. Que outro? Qualquer outro que não seja você. Pode ser seu cliente, por exemplo. Não adianta você querer inovar, se ficar preso a antigos pensamentos e ideias que você mesmo teve. Por isso, é preciso sair do escritório, colocar por terra paradigmas antigos e, sobretudo, ouvir as pessoas para quem está projetando uma solução.

A colaboração, por sua vez, pressupõe que ninguém faz nada sozinho e que valorizar e abraçar a diversidade é item de primeira grandeza. Na prática, isso significa que misturar pessoas, com pensamentos, repertórios e históricos diferentes é fundamental para oxigenar as discussões e chegar a lugares jamais antes desbravados. E, se nessa toada, a pessoa para quem se está projetando a solução (seu cliente) participar de algumas etapas do processo, tanto melhor! Afinal, ninguém melhor que ela conhece suas necessidades e dificuldades, certo?

Por fim, porém não menos importante, a experimentação ensina que algo feito é melhor que perfeito. Que é mais eficiente testar e corrigir a rota ao longo do caminho do que ter uma solução (produto, serviço ou processo) acabado e perceber, lá na frente, que ele não funciona. Testar é primordial porque é errando rápido que se acerta mais rápido ainda! Experimentação tem a ver com a ousadia de fazer, de colocar o bloco na rua.

Com esses três valores sempre em mente, o Design Thinking, que empresta o pensamento do Design para que seja aplicado em outros contextos, guia os processos de inovação. Como?

 

O duplo diamante que faz toda a diferença

Captura de Tela 2019-03-15 às 17.50.18


O duplo diamante é uma representação gráfica das quatro etapas do Design Thinking. No entendimento,  a primeira etapa, é feito um mergulho na questão para entendê-lo em profundidade. É o momento de ir a campo para ouvir e observar os clientes, identificar seus comportamentos e encaminhar o processo para o segundo momento: redefinição. Nesta segunda etapa, a equipe propõe novos olhares para o problema inicial. Afinal, se o objetivo é chegar a novas respostas – mais inovadoras – é preciso fazer novas perguntas para a mesma questão. Somente assim é possível fazer a inovação acontecer.


Na etapa de desenvolvimento, a terceira, a equipe propõe soluções, prioriza e elabora protótipos, que serão testados, aprimorados e planejados na última etapa, a de entregar o projeto.

Se você gostou do que leu e está buscando maneiras de fazer diferente, seja na sua vida pessoal ou profissional, fique ligado: dias 13 e 14 de abril, eu estarei no Space Sorocaba compartilhando um pouco do conhecimento em Design Thinking que venho adquirindo nos últimos anos, por meio de um workshop com reflexões, teorias e muita, muita mão na massa. Então, se você trabalha em empresa, se está em transição de carreira, é empreendedor ou estudante, acesse aqui, tenha mais informações sobre o programa e se inscreva.

Garanta o seu ingresso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *