Descubra como a síndrome do impostor te impede de empreender e compartilhar conhecimentos

7 dez 2018
space
86
0

Você já ouviu falar da Síndrome do Impostor?
E do efeito Dunning-Kruger?
Também não?

Então saiba mais sobre esse tema e descubra como impedir que eles te impeçam de crescer profissionalmente e pessoalmente.

O que é a Síndrome do Impostor?

Quando ouvimos ou usamos a palavra impostor, a imagem em nossa mente é a de alguém que não é aquilo que aparenta ser.

O impostor é alguém que personifica a fraude, a mentira, a farsa. Alguém que se faz passar pelo que não é.

A Síndrome do Impostor é exatamente isso: o sentimento ou crença de que nossas realizações, conquistas e talentos não são merecidos ou reais. Nos sentimos como impostores que não merecem nenhuma das conquistas e resultados alcançados. Alguém que não tem a competência necessária para um cargo de alto escalão ou até mesmo para fundar seu próprio negócio e ser um empreendedor bem sucedido.

Não importa o quanto outros validem suas ideias, quantas provas existam dos resultados e conquistas – quando alguém sofre da síndrome do impostor, a pessoa não se convence de suas habilidades.

Seja um feito grande ou pequeno, quando afetado com a síndrome do impostor, o indivíduo não é capaz de internalizar seus feitos.

As pessoas afetadas pela síndrome vivem com o medo de serem “desmascaradas”, pois para elas, o seu sucesso é devido à sorte e não aos seus esforços e talentos.

Algumas acham que seu sucesso é devido à uma percepção errônea das pessoas e não às suas próprias habilidades, esforços e talento. Elas se sentem verdadeiros impostores.

A síndrome do impostor pode afetar qualquer pessoa e ter uma duração variável, podendo ser breve, temporária ou permanente.

Estatisticamente, as mulheres e as minorias tendem a sofrer da síndrome mais do que os homens.

Esse fato pode ser explicado com base em circunstâncias sociais e históricas. Mulheres em posições de destaque em ambientes tipicamente dominados por homens tendem a sofrer mais da síndrome. No post sobre empreendedorismo feminino, abordamos um pouco sobre as questões históricas e sociais que impedem as mulheres de alavancar seus negócios.

A síndrome também é bastante presente em universitários, estudantes de pós-graduação e universitários beneficiados por programas sociais e de acesso à universidade.

É comum que estes alunos não internalizem suas conquistas e atribuam seu sucesso à sorte, às circunstâncias e não ao seu próprio mérito e habilidades.

A síndrome do impostor é muito prejudicial aos novos empreendedores e pode impedir que eles desenvolvam a confiança necessária para lançar seus produtos e serviços no mercado.

O empreendedor que sofre da síndrome pode evitar divulgar suas ideias e iniciativas, pois ele acredita que não tem o talento e o conhecimento necessários para fazer com que elas floresçam e aconteçam.

Muitas ideias promissoras ficam esquecidas e são abandonadas pois seus criadores não se sentem confiantes o suficiente para compartilharem seus projetos publicamente.

Será que a síndrome do impostor já te impediu de divulgar a sua ideia ou dar os primeiros passos para abrir seu próprio negócio?

O efeito Dunning-Kruger : O “oposto” da Síndrome do Impostor

Se quem sofre da síndrome do impostor não acredita nas suas competências e na validade dos seus resultados e talento, o efeito Dunning-Kruger pode ser considerado o oposto.

No efeito Dunning-Kruger há uma distorção entre as reais habilidades da pessoa e as habilidades que ela imagina ter.

Explicando melhor, no efeito Dunning-Kruger, o indivíduo acredita que seus talentos, habilidades e conhecimentos são maiores do que são na verdade e até mesmo superiores a quem é especialista no assunto.

Nesse caso, a pessoa é incapaz de compreender as suas falhas e incompetências.

O efeito Dunning-Kruger é tão prejudicial quanto a Síndrome do Impostor.

Enquanto a síndrome impede a pessoa de agir, ousar e divulgar suas ideias por não acreditar na sua capacidade, no efeito Dunning-Kruger a pessoa acaba agindo de forma precipitada, despreparada e tomando decisões que podem ser prejudiciais ao seu negócio e vida profissional.

O que eu posso fazer para evitar que a síndrome do impostor atrapalhe meu crescimento? Ou o efeito Dunning-Kruger ?

Dependendo da gravidade da síndrome e dos problemas que ela causa na vida de quem sofre, um processo de terapia ou de coaching pessoal e profissional é recomendável.

Porém, há algumas medidas simples que você pode tomar para superar os efeitos negativos e minimizar os danos que essa síndrome pode causar na vida das pessoas.

Uma forma de combater a superioridade ilusória, é se aprofundar nos assuntos que você acredita dominar.

Quanto mais estudamos sobre um assunto, mais tomamos consciência da real profundidade do nosso conhecimento e desenvolvemos mais cautela na hora de agir.

Uma outra ação que você pode tomar é compartilhar suas ideias com pessoas de sua confiança e utilizar algumas ferramentas de autoconhecimento para traçar um perfil real das suas verdadeiras habilidades.

O autoconhecimento é fundamental para combater essas síndromes, pois somente conhecendo a fundo nossas habilidades e fraquezas, que poderemos nos livrar dessas distorções de percepção.

Conviver e compartilhar pode ser a solução.

O isolamento pode atrapalhar muito o seu desenvolvimento pessoal, profissional e do seu negócio.

Estar num ambiente de compartilhamento, como um coworking, pode te ajudar a conhecer melhor suas competências e entender quais são as suas dificuldades.

O espaço de trabalho compartilhado é um local diverso onde pessoas das mais variadas origens, trajetórias, habilidades, conhecimentos e competências se reúnem para trabalhar, fazer parcerias e fortalecer suas redes de negócios.

Que tal conhecer um espaço onde você pode validar suas ideias, aprender com os outros e ainda ampliar sua rede pessoal e profissional ?

Aqui no SPACE a comunidade de residentes está sempre trocando experiências, compartilhando conhecimento e validando ideias uns com os outros.

Compartilhar o que você sabe e aprender com os outros é o melhor remédio pra superar e se proteger dos efeitos negativos dessas duas síndromes.

Vem pra cá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *