Como compartilhar ideias pode ajudar o seu negócio

29 nov 2018
space
19
0

Você tem uma ideia para um negócio mas fica preocupado quando pensa em compartilhar com alguém? Talvez você tenha aquele conhecimento específico que levou tanto tempo e esforço para adquirir e tem receio de compartilhá-lo ?

O compartilhamento de ideias, recursos e conhecimento pode ser muito benéfico principalmente para quem está começando um novo negócio ou tentando entrar em um novo mercado.

No passado, pré-internet e globalização, quem tinha uma ideia promissora,  guardava tudo a sete chaves, procurando evitar ao máximo que alguém chegasse ao mercado com um produto ou serviço antes que  tivesse a oportunidade de lucrar com ela.

Hoje em dia, as coisas tendem a não ser exatamente assim. Sim, o sigilo continua sendo importante e deve-se sempre buscar compartilhar informações importantes da empresa com cautela e apenas com pessoas de confiança.

Mas, há sim mais valor em compartilhar do que esconder.

 

Compartilhar ideias é a melhor forma de evitar que elas morram.

O registro de patentes e o sigilo na indústria sempre foi, historicamente, algo literalmente guardado a sete chaves. Porém, nos dias atuais e no mercado globalizado, o valor do compartilhamento e a expertise para a execução do projeto é superior ao ineditismo da ideia.

 

Ou seja, não basta ter uma grande ideia, é preciso saber executá-la.

Inovação não é sinônimo de ineditismo. Uma ideia pode ser inédita e não ser inovadora. O conceito de inovação é mais amplo e engloba mais do que simplesmente o ineditismo de um produto ou serviço.

Nessa perspectiva, guardar sua ideia de negócio não significa protegê-la de cópias e sim  escondê-la do mundo, do mercado e principalmente daqueles que poderiam te ajudar a ter sucesso, e claro, lucro, com ela.

Pode parecer um contra-senso, mas compartilhar ideias e expressá-las pode te ajudar a colocá-las em prática e a desenvolver melhor o seu negócio.

As ideias precisam de “oxigenação” para se desenvolverem e aprimorarem. Ou seja, elas precisam ser divulgadas, testadas e validadas para que  tomem forma e amadureçam. É nesse contexto que um ambiente de trabalho com abertura, troca de informações e conhecimento pode beneficiar novos negócios e empreendedores.

 

Compartilhar recursos – uma forma de “baratear” sem perder a qualidade

O compartilhamento de recursos é um dos pontos mais fortes da economia compartilhada.

O mindset da economia compartilhada está voltado a usufruir recursos e não a ter propriedade sobre eles.

A economia compartilhada defende um uso inteligente de recursos, evitando que equipamentos, espaços e ativos de empresas ou indivíduos permaneçam ociosos enquanto poderiam estar sendo utilizados por outras pessoas e empresas, gerando lucro, economia e acima de tudo, sustentabilidade.

Adeptos da economia compartilhada, no Brasil e no mundo, promovem iniciativas como coworkings, que são espaços de trabalho compartilhado, coliving , residências ou espaços onde as pessoas podem conviver e usufruir de cozinhas, banheiros, áreas de lazer, ou até mesmo, morar.

Uma outra iniciativa de compartilhamento de recursos é o compartilhamento de automóveis ou bicicletas.

Além de promover benefícios econômicos, reduzindo gastos com seguro, licenciamento e outras taxas e impostos relacionados a ter um veículo próprio, essa melhoria transcende o individual trazendo benefício a todos do ecossistema.

Com mais carros compartilhados, temos menos veículos nas ruas, diminuindo a poluição, o estresse e o caos no trânsito das grandes cidades. Bicicletas compartilhadas também incentivam a mobilidade e combatem o sedentarismo.

 

Coworking – ambiente ideal para compartilhamento

Um espaço de trabalho compartilhado é a solução ideal para quem está começando um negócio e busca se beneficiar do compartilhamento tanto de recursos, quanto de ideias e conhecimento.

No coworking, você compartilha um espaço de escritório, recursos como conexão wifi, impressão de documentos, sala de reuniões, salas individuais e até mesmo áreas de lazer e espaços de descompressão.

O valor maior do coworking está no compartilhamento de ideias e conhecimento que ele oferece. Muitas parcerias e novos negócios surgem no ambiente de trabalho compartilhado. No coworking, é comum a contratação de serviços entre os residentes (como são chamados os participantes do coworking). É uma oportunidade que pode fazer toda a diferença para quem está começando e ainda não tem uma rede de negócios estabelecida.

Além disso, você pode aprender novas habilidades com os outros participantes, através de workshops e eventos promovidos pelo espaço. Ou até mesmo compartilhar seu conhecimento em alguma habilidade que outros residentes necessitem.

A exposição pode gerar mais visibilidade para o seu negócio. Ou seja, o coworking pode servir também como um espaço para divulgar sua empresa, seus serviços, suas habilidades e expertise como profissional.

Para um texto mais completo sobre como funciona um coworking e tudo que você usufruir com ele, leia aqui:  O que é coworking e como ele pode te ajudar a alavancar seu negócio.

Compartilhar é fundamental para crescer como profissional e empresa. Se você tem uma grande ideia, compartilhe, busque a mentoria e a opinião de outros profissionais da área e tenha a oportunidade de validá-la antes de partir para a execução.

Esse tempo de discussão, amadurecimento e compartilhamento das suas ideias será fundamental para que ela floresça e ganhe o mercado com mais força e longevidade.

 

Mas…como começar?

O coworking pode ser o primeiro passo que você precisa para começar a compartilhar e usufruir os benefícios da economia compartilhada.

Quer conhecer um espaço para compartilhar e vivenciar o que discutimos no texto desta semana?
Aproveita que esta sexta-feira, dia 30/12 teremos o coworking aberto aqui no Space!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *